Artesanato

Algumas pessoas da terra mantêm viva a arte de fazer queijo, mel e seus derivados, como a aguardente e o vinagre de mel, tapeçaria, tecidos em lã, panos de cozinha com “picot”, sacos de retalhos de panos coloridos, pequenas casas de xisto, bancos em madeira ou as características tripeças.
 
Na serra, região de invernos rigorosos e de actividades económicas que obrigavam a percorrer a serra nas mais diversas situações climatéricas, a criação de gado não só abastecia a família de leite e carne, mas a ovelha fornecia ainda uma importante matéria-prima, a lã.
Miniaturas de casas em xisto
Xisto é um tipo de rocha metamórficas fortemente laminada, em Portugal é também conhecida por "lousa”. 
De uma forma artesanal os artesãos conseguem esculpir, de um pedaço de xisto, autênticas obras de arte, miniaturas representativas das casas locais.
 
Miniaturas de cortiços
A cortiça, por ser extremamente leve, com bom isolamento térmico e de fácil transporte, deu origem ao cortiço (colmeia feita de cortiça). Mais tarde, devido a evoluções tecnológicas, passou a ser mais usada a colmeia de quadros móveis, passando os cortiços a serem reproduzidos em dimensões menores apenas para recordação. 
 
Miniaturas de alfaias agrícolas
Usando essencialmente madeira e cortiça, o artesão cria pequenas alfaias agrícolas, maquinaria do passado que assim pode ser recordada.
 
Tapeçaria, Rendas e Bordados 
Prática tipicamente feminina usada para ornamentar e enriquecer naprons, panos de cozinha, entre outras peças têxteis.
 
Trapologia 
Este trabalho exige da mulher paciência, espírito criativo e sensibilidade na união dos vários quadradinhos de tecido.
As mantas aos quadrados ou "quadros" são utilizadas para cobertas de cama, tapetes e passadeiras.